01 maio 2015

Sinto-me Inspirado

 Hoje acordei e lembrei-me deste pequeno T3 que tenho na World Wide Web. Cheguei aqui, abri a porta e veio-me logo o cheiro a mofo ("A BAFIO!"). Esta coisa de ter postagens antigas sem abrir as janelas de vez em quando dá nisto.
 Dei uma olhada (olhadela?) aos artigos mais antigos e confesso que senti alguma nostalgia ao folhear por estas sete páginas. Entretanto espirrei e o sentimento passou.

 Algumas das mensagens fazem-me lembrar o quão proto-esquizofrénico é era o meu cérebro. Outras cheiram só muito mal. Pensei em pegar nelas e mandá-las pela sanita, mas rapidamente me apercebi que embora sejam muito podres, são também boas recordações. São como que um bolor de estimação. Uma caca de colo. Uma poia adoptada. Um cocó com trela. Uma gosma com... Acho que me fiz entender.
 Para além disso, a sanita era capaz de entupir com tanta porcaria e não me apetece ter de cá chamar o canalizador.

 Voltar aqui fez-me sentir inspirado. Muito inspirado. Mas como só sustenho a respiração por menos de 26 segundos, depressa me senti expirado. Expirado também estava o prazo de validade de alguns artigos que aqui escrevi. Uma espécie de bolor de estimação. De caca de co... 'Pera lá, já fiz este trocadilho hoje, não já? Bem me parecia.

 Em suma: Talvez volte a escrever mais frequentemente. Ou então não...

Sem comentários:

Enviar um comentário