31 dezembro 2012

Feliz Ano Novo!

 Embora as perspectivas para 2013 não sejam as melhores, vamos esquecer isso por momentos e FESTEJAR O NOVO ANO!

29 dezembro 2012

Facebook, que simpatia - A teoria do Caos

Numa época de demonstrar cuidado, carinho e afecto pelos outros o Facebook brinda-nos com algumas mensagens de preocupação:


  Isto mostra claramente que esta empresa imensamente bem sucedida, que lucra milhões e que conta com mais de 1 bilião de usuários se preocupa com o bem estar de cada um deles, individualmente... 

 Estava a brincar! Provavelmente o seu verdadeiro objectivo é estimular os utilizadores a partilhar os seus pensamentos. Como é óbvio, qualquer pessoa que tenha bom coração vai responder à pergunta tão simpaticamente colocada pela Rede Social. E aí está o truque! O Facebook brinca com os sentimentos dos seus utilizadores de modo a que estes se sintam moralmente obrigados a responder às perguntas, caso contrário seria falta de educação para com o gentil WebSite.

 "O que ganham eles com isto?", pergunta o leitor. Pois bem, quando o utilizador começa a responder à questão dá por si a escrever mais do que uma simples resposta partilhando, sem se dar conta, os seus maiores segredos, as suas grandes confissões. Este acontecimento cria grande polémica fazendo mais pessoas se inscreverem na rede social com o objectivo de também partilharem o que sentem ou de simplesmente bisbilhotar os pensamentos dos outros! Quando dermos por nós somos um "Facebook" global em que todos dependemos da Rede Social para sobreviver fazendo a empresa ganhar triliões à custa desta dependência e...

 Sim, eu sei... Talvez esteja a ir longe demais com isto... Voltemos ao assunto:

 Isto leva alguns utilizadores a pensarem mesmo que se trata de uma pessoa a demonstrar preocupação fazendo-os a publicar actualizações de estado em forma de resposta como: 

Miguel-"Tudo Bem, obrigado. E contigo?"
Pedro-"Sinto-me bem, obrigado."

 E mesmo assim, ainda são capazes de receber uns tantos "likes" e um ou outro "lol"... Dá mesmo vontade de dar com um livro na cara... (Get it? Facebook...)

27 dezembro 2012

Querido Facebook



Como querem então que as pessoas dediquem menos tempo às redes sociais e mais tempo às relações no mundo real se o Facebook demonstra mais atenção do que os nossos amigos de "carne e osso"?.

24 dezembro 2012

"Voltamos a Seguir a um Curtíssimo Intervalo..."

Esta é daquelas frases que todos nós ouvimos imensas vezes. Pelo menos se costumarmos ver televisão generalista... E todos nós sabemos que se trata de uma enorme mentira. Ainda maior do que aquelas que ouvimos todos os dias no Telejornal (refiro-me à secção de política).

A verdade é que a televisão generalista portuguesa é uma tortura graças aos "curtíssimos" anúncios de 20 MINUTOS

Na verdade, até não seria muito mau ter de assistir a anúncios... Isto se estes tivessem algo de criativo. No entanto, a ultima coisa que podemos encontrar nos intervalos televisivos é criatividade. È uma espécie de "Lavagem ao Cérebro": desde produtos milagrosos a "músiquinhas" de supermercados que afirmam não precisar de promoções por terem os preços mais baixos (mas que depois geram campanhas que mais parecem ser revoluções).

Enfim, assistir a anúncios publicitários é a melhor opção para quem está a pensar perder alguns pontos de QI. Eu opto por não assistir, prefiro conservar os poucos pontos que ainda me restam...

23 dezembro 2012

Masculino, Feminino ou...

 Durante os preparativos para a criação do blogue deparei-me com uma situação... caricata. A imagem que se segue foi captada na página de edição de perfil pessoal do Blogger.


 Uma escolha que para o comum dos mortais seria relativamente simples: "Género: Masculino ou Feminino".

 Questiono-me sobre o que quererão dizer os administradores do Blogger com a opção "Outro" na selecção do género. Quer dizer que existe algum, digamos, género intermédio do tipo "Indeciso" ou "Em transição"... Nesse caso, talvez fizesse mais sentido incluir a opção "É complicado", tal como o Facebook na informação do estado civil.

 E o leitor, como reagiria se, ao verificar o perfil de alguém, encontrasse "Outro" no género? Para mim isso seria o suficiente para nunca mais voltar a visitar tal blog. Se uma pessoa define assim o seu género, provavelmente o conteúdo do seu blog não será muito agradável. Por outro lado, até poderia ser interessante verificar o que uma pessoa de "Outro" género tem a dizer ao mundo...

22 dezembro 2012

E o Mundo Sobrevive...

 BOAS NOTÍCIAS! Já é dia 22 de Dezembro e o mundo não acabou!

 Ahh... Sabe tão bem sobreviver... O sabor inconfundível da vitória face ao destino...

  Bem dizem os mais velhos: "Nunca confies em desconhecidos...". Enfim, quem nos mandou acreditar nos Maias? Lá porque construíram pirâmides não quer dizer que sejam fidedignos. 

 Eu sempre desconfiei deles, ou melhor, das pirâmides... Elas não têm vértice, são cortadas na ponta... Só chamaram àquilo "pirâmides" porque deviam ter alguma coisa contra os egípcios. Talvez quisessem roubar-lhes protagonismo.

 Por isso, se tentaram enganar toda a humanidade chamando àquelas coisas "pirâmides", também seriam bem capazes de enganar dizendo que o mundo acabaria.

 Bom, agora parece que vou ter mesmo de continuar com o blogue...

21 dezembro 2012

Começam as Teorias

 Tudo começa com um pequeno blog...

 Bem-vindos ao meu blogue. Um blogue cuja existência se deve, basicamente, à necessidade que o meu cérebro tem de descarregar as imensas teorias que nele surgem.

 Teorias de todos os temas imagináveis: actualidades, política, tecnologia... Teorias certas, teorias erradas, teorias completamente descabidas... Enfim, tudo o que me der na "gana".

  E quem sabe se, no meio desta salada de teorias, alguma delas não poderá dizer alguma que valha a pena ler, o que, aqui entre nós, é muito pouco provável...

 Curiosamente decidi iniciar o blogue no suposto dia do Fim do Mundo o que acaba por não ser assim tão mal pensado... Se o mundo acabar, não se perde nenhum blogue de jeito; se o mundo não acabar, continuarei com esta loucura.

 Sim, uma loucura. Há loucura maior do que criar uma página na Internet na qual partilho os meus pensamentos? Quem me conhece bem dirá que isso é muito mais que uma simples loucura, é um atentado à World Wide Web.

 Por isso, em retrospectiva, talvez o fim do mundo não fosse assim tão má ideia.